A ortopantomografia deteta se tiver um quisto dentário?

A ortopantomografia deteta quistos dentários?

Por mais cuidado que tenhamos com a nossa saúde oral em casa, se não visitarmos regularmente o nosso dentista, existem alguns problemas que podem passar despercebidos. Um exemplo disso são os quistos dentários, que costumam crescer lentamente e sem causar dor ao Paciente. Felizmente este é um problema que pode ser detectado com a ortopantomografia. Perceba melhor:

O QUE SÃO QUISTOS DENTÁRIOS?

Os quistos dentários são uma espécie de saco que se forma junto dos dentes, acumulando bactérias e células mortas sob a forma de um material líquido ou parcialmente sólido. Com paredes bastante resistentes e a possibilidade de crescer ao longo do tempo, se não for tratado, este problema pode levar à perda de dentes ou progredir para situações ainda mais graves na sua boca.

QUAIS SÃO AS CAUSAS?

Os quistos dentários podem formar-se em diferentes zonas, incluindo na ponta das raízes de dentes necrosados (vulgarmente conhecidos como dentes “mortos”) e à volta das coroas ou das raízes de dentes inclusos. Ainda que as suas causas não sejam facilmente identificáveis, podemos destacar 4 razões:

  • Infeções – Uma possível explicação para a formação de quistos é que seja uma consequência de infeções, mesmo que estas ocorram noutras zonas do corpo. Assim, complicações na boca, na garganta ou até no nariz, por exemplo, podem acabar por originar quistos. Para além disso, cenários de imunidade baixa ou de elevado desgaste físico do Paciente, bem como situações de stress também podem potenciar este problema, constituindo fatores de risco.
  • Crescimento incorreto do dente – Alguns quistos também podem aparecer como consequência de um desenvolvimento defeituoso dos dentes (dentes que não chegam nascer completamente, por exemplo).
  • Maus procedimentos dentários – Os quistos também podem surgir como resultado de processos mal realizados em clínica. Deste modo, tratamentos endodônticos (desvitalizações) mal sucedidos, por exemplo, podem levar ao aparecimento de quistos.
  • Genética – Devido a problemas como a síndrome de Gorlin-Goltz ou outras questões genéticas.

QUAL É O TRATAMENTO?

Em primeiro lugar, sempre que a polpa de um dente perder vitalidade, é essencial que seja removida e substituída por materiais de enchimento. Se tiver esse cuidado, estará a prevenir o aparecimento de quistos nessa zona. Caso já não seja possível evitar o seu aparecimento, normamente estes quistos podem ser detectados numa ortopantomografia (raio-x panorâmico). Posteriormente, o tratamento dependerá do tipo de quisto, da zona onde está alojado e da sua dimensão. Com efeito, se for de dimensões reduzidas, um tratamento da raiz do dente pode ser o suficiente para que a questão se resolva. Caso contrário, poderá haver necessidade de efetuar uma pequena cirurgia oral, para eliminar o quisto e cortar a ponta da raiz, colocando um selante nessa zona.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Nos estados mais agravados dos quistos, o Paciente pode sentir dor, inchaço da gengiva, dores de cabeça, febre e outras complicações. Contudo, na grande maioria das vezes, este problema é silencioso, desenvolvendo-se lentamente e sem dor. 

ortopoantomografia no Médico dos Dentes

Deste modo, para identificar quistos em tempo útil e resolvê-los ainda numa fase prematura do seu desenvolvimento, a única solução é consultar o seu médico dentista regularmente. Faça o melhor pela sua saúde oral, não corra riscos desnecessários.