Implantologia

color implantes dentários no dentista - Médico dos Dentes

É possível perder um implante dentário?

Os implantes dentários são uma solução bastante procurada pelos Pacientes na hora de ocupar o espaço de um dente perdido. No entanto, associadas a esta procura, existem também muitas dúvidas que importa esclarecer. Uma delas está relacionada com um eventual insucesso do tratamento: será possível perder o implante?

É POSSÍVEL PERDER UM IMPLANTE?

Apesar da elevada taxa de sucesso dos implantes, é possível que, em alguns casos, o tratamento falhe à primeira. No entanto, teoricamente, esta perda do implante nunca se deve ao material utilizado. O implante dentário é formado por titânio, que é 100% biocompatível com o nosso organismo, não sofrendo corrosão quando entra em contacto com os tecidos humanos. Um exemplo disso é a vasta utilização que tem sido dada ao titânio em ortopedia. Os implantes habitualmente colocados nas restantes partes do corpo depois de uma fratura são feitos deste material e têm apresentado elevados níveis de sucesso.

O QUE PODE LEVAR AO INSUCESSO DO IMPLANTE?

Um tratamento com implantes pode correr mal por duas razões principais: por inexistência de osteointegração (isto é, porque o osso e o implante não se uniram corretamente) ou porque, depois de estarem integrados, essa ligação se perdeu. No primeiro caso, as principais causas são infeções, vascularizações defeituosas, alterações no processo de cicatrização e sobrecarga nos implantes. Já no segundo cenário, havendo osteointegração, o insucesso do implante pode dever-se a infeções resultantes de uma má manutenção e higiene oral, ou a desajustes e quebras das próteses ou dos elementos de ligação entre próteses e implantes.

O QUE DEVE FAZER?

Se o tratamento com implantes lhe for o recomendado pelo seu médico dentista, lembre-se que, em teoria, o material utilizado é inerte e 100% biocompatível com o seu organismo. Se, por outro motivo, a osteointegração não ocorrer de forma adequada ou se perder, não se preocupe: é possível tentar novamente e colocar novos implantes no local onde um anterior falhou.

Implantes dentários no Médico dos Dentes

Para maximizar a probabilidade de se adaptar bem ao implante, certifique-se de que escolhe um bom profissional e siga cuidadosamente as suas instruções de higiene oral. Dessa forma, estará mais perto de evitar maus procedimentos e infeções desnecessárias, fazendo tudo o que está ao seu alcance para sorrir sem problemas.

Como é colocado um implante dentário no Médico dos Dentes

Implante dentário: como é colocado?

O implante dentário é uma das soluções mais utilizadas para tratar a falta de dentes. De um modo simples, é comum dizer-se que o processo consiste na substituição da raiz do dente natural por um parafuso. No entanto, como será realmente feita essa cirurgia?

DE QUE É FEITO O IMPLANTE DENTÁRIO?

Os implantes são, essencialmente, parafusos feitos com um material biocompatível que facilita a sua integração por parte do osso: o titânio. A sua estrutura está dividida em duas componentes principais: uma rosca (que permite que seja aparafusado dentro do osso) e uma parte oca (onde são, posteriormente, encaixados os novos dentes). Embora existam diversas formas e tamanhos de implantes disponíveis no mercado, os mais comuns são cilíndricos ou cónicos, medindo entre 3,5 e 4mm de diâmetro, e entre 8 e 14mm de comprimento.

COMO É REALIZADA A CIRURGIA?

A colocação de um implante é feita através de uma pequena intervenção cirúrgica com anestesia local, sendo essa a primeira de três fases principais de tratamento:

1ª Fase – Colocação do Implante

  • Incisão na gengiva – Para tornar o osso visível e facilitar os procedimentos seguintes, é efetuada uma pequena incisão. Caso exista um dente e já não seja possível salvá-lo, o médico extrai os dentes onde serão realizados os implantes. Dependendo da situação, esta extração poderá ser feita no mesmo dia que a colocação do implante ou não.
  • Perfuração do osso – Com o auxílio de brocas calibradas e sempre sob o efeito de anestesia local, é definido um espaço de poucos milímetros no osso, para que possa receber um implante da dimensão escolhida.
  • Acomodação e proteção do implante – O implante é colocado no espaço preparado e protegido com uma tampa.
  • Sutura da gengiva – A região é novamente fechada, ficando protegida de resíduos alimentares. Terminada esta parte, é necessário esperar que o osso integre o implante. O tempo de espera varia de caso para caso, mas, normalmente, a zona fica em repouso durante 3 meses e o Paciente pode utilizar uma prótese provisória nesse período.

2ª Fase – Fase protética

  • Colocação do cicatrizador – Depois do repouso, o implante é novamente exposto e é removida a tampa de proteção e colocada uma pequena peça no implante, que auxiliará na cicatrização da gengiva.
  • Registos intra e/ou extraorais – Com este passo, são recolhidas impressões e inicia-se a elaboração da coroa.

3ª Fase – Coroa Definitiva

Na terceira e última fase, recorre-se ao laboratório para produzir uma coroa definitiva (adaptada a cada Paciente) que será, posteriormente, colocada no implante.

E DEPOIS DA CIRURGIA?

O processo de colocação de implantes dentários é uma intervenção cada vez mais simples e frequente, realizada com materiais em constante evolução e fáceis de utilizar. 

Recorrendo à medicação recomendada e à anestesia local, este é um tratamento que, normalmente, não causa dor ao Paciente. No entanto, o sucesso do implante também dependerá, em grande parte, dos cuidados do Paciente após a cirurgia.

Consulta de avaliação no Médico dos Dentes da Amadora

Nesse sentido, para se assegurar de que se adapta bem aos novos dentes e de que não terá problemas no futuro, siga as instruções do seu médico, consulte-o com regularidade e não abdique de uma higiene oral diária e completa.

Médico dos Dentes - Enxerto ósseo

Enxerto ósseo: como é realizada a cirurgia?

Os implantes dentários são uma das opções mais confortáveis para os Pacientes que procuram solucionar a falta de dentes. No entanto, nem sempre é possível seguir este tratamento sem realizar outros procedimentos clínicos previamente. Um exemplo disso é o enxerto ósseo, que muitas pessoas necessitam de fazer para garantir o sucesso dos implantes. Já ouviu falar?

O QUE É O ENXERTO ÓSSEO?

De um modo simples, os implantes dentários são aplicados através da colocação de um pino de metal em contacto com o osso, para substituir a raiz do dente. Ora, para que este pino se integre com sucesso no osso (osteointegração) e o tratamento se desenrole sem problemas, é necessário que haja uma quantidade mínima de osso na zona onde o dente vai ser substituído. Assim, se o Paciente apresentar pouco osso nessa região, poderá ser necessário realizar um enxerto ósseo.

O enxerto ósseo serve para aumentar a altura e/ou a espessura do osso, quando o médico dentista considerar que este é demasiado fino ou fraco para permitir e suportar a instalação dos implantes.

“Se o Paciente apresentar pouco osso nessa região, poderá ser necessário realizar um enxerto ósseo.”

COMO É REALIZADO?

A necessidade de realizar um enxerto ósseo é sempre o resultado de uma avaliação completa do Paciente por parte do médico dentista, com recurso a exames como radiografias ou tomografias.

Em teoria, o osso utilizado no enxerto pode ser obtido do próprio Paciente, de origem animal ou até laboratorial. Quando é utilizado o osso do próprio Paciente, este é retirado (em forma de bloco ou já triturado) de uma zona onde não será necessário e colocado no local onde existe carência óssea. Assim, a probabilidade de rejeição é praticamente nula. Se não for possível realizar o enxerto desta forma, é também bastante comum utilizarem-se biomateriais de origem laboratorial, disponíveis no mercado.

Dependendo da complexidade do enxerto, este poderá ser realizado em consultório ou num hospital, mas sempre com a anestesia adequada (local ou geral, conforme o caso) e com recurso à sedação consciente, caso que se revele necessário.

E DEPOIS DO TRATAMENTO?

Após a realização de um enxerto ósseo, é necessário aguardar algum tempo para que o osso fique efetivamente mais forte e estável. No total, este processo pode levar entre 3 a 12 meses, mas o período certo de espera dependerá, naturalmente, de cada Paciente.

Médico dos Dentes - Cirurgia de Enxerto ósseo

Se tem falta de dentes, aconselhe-se junto do seu médico dentista. Ao fazê-lo, poderá avaliar o seu quadro clínico, compreender qual a melhor solução para si e tomar uma decisão informada e consciente de todos os passos e da duração do seu tratamento.

Dentes imediatos - Médico dos Dentes

Posso recuperar os meus dentes num dia?

Numa altura em que os implantes dentários já estão bastante divulgados enquanto alternativa às próteses removíveis no tratamento da falta de dentes, a verdade é que muitas pessoas continuam sem conseguir usufruir desta solução. Seja por razões económicas, por não possuírem osso suficiente ou simplesmente por não quererem incorrer num tratamento tão demorado, muitos Pacientes acabam por ficar desmotivados e desistir da ideia.

Perante este cenário, surgiu recentemente uma solução inovadora e que tem resolvido os problemas de centenas de milhares de pessoas: uma prótese com dentes fixos imediatos, aplicada sobre implantes.

QUAL É O CONCEITO?

De um modo simples, a aplicação de uma prótese com dentes fixos imediatos é um processo recente que permite a colocação de todos os dentes (uma prótese fixa completa) em Pacientes que não possuem qualquer dente ou que apresentam dentes considerados irremediáveis.

Sem necessidade de incorrer em procedimentos demorados e recorrendo apenas aos implantes necessários, esta solução fica, geralmente, completa num dia, garantindo a função e a estética imediatas da prótese.

“Esta intervenção pode não implicar o corte da gengiva, garantindo um maior conforto para o Paciente.”

COMO É QUE É FEITO?

Este tratamento é possível devido à colocação cuidada dos implantes utilizados, que maximizam a estabilidade da prótese, e é desenvolvido em 2 etapas principais:

  • Primeiro, é feita uma avaliação completa (utilizando as técnicas mais avançadas de TAC dentário e de imagens em 3D) para definir com precisão o local, a dimensão e as características dos implantes, e construir a prótese.
  • Na segunda fase do tratamento, é realizada uma cirurgia de curta-duração (entre 1 a 2 horas), com recurso a anestesia. Esta intervenção pode não implicar o corte da gengiva, garantindo um maior conforto para o Paciente, tanto durante o ato clínico, como na fase de recuperação.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS?

A aplicação de próteses com dentes fixos imediatos sobre implantes é altamente recomendada por quem já a experimentou. De facto, para além de ser uma alternativa menos desagradável e mais rápida, esta solução garante ainda o conforto de ter dentes fixos imediatos com os quais pode mastigar e sorrir.

Dentes imediatos - Médico dos Dentes

Se não possui qualquer dente, esta pode ser uma ótima solução para restabelecer a saúde da sua boca, recuperar as suas capacidades mastigatória e fonética, e, claro, melhorar o lado estético dos seus dentes e a sua autoestima. Consulte o seu médico dentista o quanto antes, esclareça todas as suas dúvidas e opte pelo tratamento mais indicado para si.

Implantes dentário - Paciente Beatriz Afonso - Médico dos Dentes

“O meu sorriso voltou de novo”

Beatriz Afonso perdeu a maioria da sua dentição aos 26 anos, devido a um tumor no céu da boca. Depois de vários anos a usar prótese removível, a quantidade de osso nessa zona começou a diminuir. E como as próteses não se adaptavam à sua boca, o desconforto era grande.

Rir, mastigar e falar em público eram coisas quase impossíveis de fazer. Mas 34 anos depois, no Médico dos Dentes do Montijo, Beatriz Afonso pôde finalmente tratar de si e recuperar a sua autoestima. Um tratamento All-on-4 (dentes imediatos), devolveu-lhe o seu Sorriso em menos de 24 horas. Hoje, o rosto da Beatriz é iluminado por um Sorriso que não deixa margem para dúvidas: é uma mulher feliz.

Conheça a história de transformação da Beatriz Afonso, nesta pequena entrevista:

O que a trouxe até ao Médico dos Dentes?

Beatriz Afonso: “Há 35 anos atrás detetou-se um tumor no céu da minha boca. Eu tinha uma dentição linda, e fiquei sem ela aos 26 anos. Só fiquei com 8 dentes em baixo, todos os outros tive que arrancar. Fui usando próteses removíveis que trocava anualmente. Mas hoje, aos 60 anos, percebi que não aguentava mais.”

Porque decidiu colocar dentes imediatos?

Beatriz Afonso: “Porque nunca suportei as próteses de baixo. Assim que chegava a casa tirava a prótese imediatamente. Ficava só com os 8 dentes da frente. Deixei de mastigar os alimentos, e comecei a ter problemas de estômago e vesícula. Além disso, ao longo do tempo comecei também a ficar com falta de osso.

Teve receio da cirurgia?

Beatriz Afonso: “Não sou uma pessoa muito tolerante à dor. Então tive algum receio de colocar, mas no dia em que entrei na clínica passaram todos os meus medos.

A equipa ajudou-a a ultrapassar esse medo?

Beatriz Afonso: “Completamente. Como se eu fosse mãe deles. E posso dizer que até ao dia de hoje, e já lá vai um mês, eu não senti uma dor. Nem durante a cirurgia, nem depois.”

Como foi a recuperação?

Beatriz Afonso:Já estou completamente adaptada, foi muito mais rápido do que eu imaginei. E estou com um problema, já estou a começar a comer demais. Durante anos, por defesa, só mastigava com os dentes da frente, porque só a parte da frente da prótese é que me dava conforto. E agora já consigo mastigar.”

Gostou do resultado final? E a sua família?

Beatriz Afonso: “Sim. Agora o meu sorriso voltou de novo. E a minha família está feliz por mim. Eles veem-me felizes e por isso estão felizes também.”

Ranger os dentes: um comportamento a evitar

Saiba mais sobre esta história na página de Instagram Médico dos Dentes. E se, como a Beatriz Afonso, também perdeu a sua dentição, e gostaria de ter colocar dentes imediatos, fale com um dentista, e conheça qual a solução mais adequada para o seu caso.

Falta de osso e implantes dentários - Médico dos Dentes

Tenho falta de osso. Posso colocar implantes?

A falta de osso é um problema que afeta milhares portugueses. No entanto, esse já não é um impedimento para a colocação de implantes dentários.

Perda ossea - Médico dos Dentes

O que é a falta de osso?

A falta de osso, também conhecida como perda óssea, é um problema associado ao uso de próteses removíveis. Esta condição ocorre, pois, com o passar do tempo, as próteses vão ficando desajustadas à boca do paciente, e podem acabar por provocar um fenómeno designado por reabsorção óssea

Porque tenho falta de osso?

A perda óssea acontece de forma progressiva. Mas muitas vezes, devido ao uso prolongado de próteses removíveis, e ao facto de as mesmas não transmitirem uma pressão constante à gengiva e ao osso, o processo pode acelerar. Pois, sem estímulo o osso entra em atrofia óssea, e vai regredindo gradualmente.

Posso colocar implantes dentários, mesmo com este problema?

De forma geral, sim. Hoje em dia, a falta de osso já não é um impedimento para a colocação de implantes dentários. Na verdade, além de ser possível colocar implantes em Pacientes que têm pouco osso disponível, os próprios implantes ajudam a impedir o agravamento do problema. Pois, ao substituírem a raiz dos dentes, transmitem de forma constante o estímulo necessário ao osso. Impedindo a continuação do fenómeno de regressão óssea.

Existem soluções para a falta de osso?

Sim. Hoje em dia a perda óssea já não tem que ser um problema na sua vida. Existem várias técnicas a que pode recorrer para ultrapassar este problema: enxerto ósseo, o all-on-4® e implantes personalizados.

implante dentario - Médico dos Dentes

Precisa de mais informações? Consulte o seu dentista, marque uma avaliação completa da sua Saúde Oral e escolha a melhor solução para si. No Médico dos Dentes encontra uma equipa de Médicos experientes que estão preparados para identificar e responder com as soluções de tratamento mais ajustadas ao seu caso.

“Prótese” e “implante” são sinónimos

“Prótese” e “implante” são sinónimos?

Muitos pacientes confundem os termos “prótese” e “implante”, e até pensam que se referem ao mesmo tratamento. No entanto, tanto a prótese como o implante são parte integrante dos tratamentos de substituição dentária, mas não devem ser confundidos.

Prótese e implante são o mesmo tratamento?

Não. Próteses e implantes são soluções de tratamento diferentes.

Os implantes são dispositivos médico-cirúrgicos que são aparafusados ao osso para fixar dentes protéticos. Desta forma, podem ser aplicados de forma totalmente fixa ou semifixa. A colocação de implantes permite substituir um dente, um conjunto de dentes ou uma arcada completa, com recurso às próteses.

Já as próteses são componentes artificiais, que neste caso têm como objetivo suprir a ausência de dentes. Ou seja: as próteses substituem os dentes, os implantes fixam as próteses na boca do Paciente.

Quando um Médico Dentista se refere a próteses dentárias, tanto pode estar a referir-se à opção removível, como à fixa e à semifixa.

É possível colocar implantes sem prótese?

Não, não é possível. Os implantes não poderão ficar expostos em boca. Não têm, por exemplo, função mastigatória. Por isso, precisam de próteses a cobri-los.

Já as próteses, poderão constituir uma solução sem necessidade de aplicação de implantes. É o caso das próteses removíveis, habitualmente conhecidas por “placas”.

Quando um Médico Dentista se refere a próteses dentárias, tanto pode estar a referir-se à opção removível, como à fixa e às semifixa. Até uma coroa sobre um implante é considerada uma “prótese dentária”.

Prótese e implante dentário - Médico dos Dentes

Seja com recurso a próteses removíveis, semifixas ou fixas, hoje em dia existem várias soluções para poder repor os dentes em falta. Não deixe de o fazer, em prol da sua saúde oral e qualidade de vida.