Prostodontia

Médico dos Dentes - Limpar a prótese com lixívia

Limpar a prótese com lixívia faz mal?

As próteses removíveis requerem cuidados de higiene especiais e que devem ser aconselhados pelo seu médico dentista, de acordo com o seu caso específico. No entanto, muitos Pacientes continuam a ter dúvidas sobre métodos caseiros e as suas consequências para a sua saúde oral. Será a lixívia uma opção válida para o processo de limpeza?

LIMPAR AS PRÓTESES COM LIXÍVIA: SIM OU NÃO?

O uso de lixívia para limpar a prótese não está, de todo, recomendado pelos profissionais. Na verdade, existem muitos produtos específicos para próteses, disponíveis no mercado e capazes de garantir uma higiene completa de forma muito mais eficaz. Exemplo disso são as escovas e as pastas dentárias para próteses, as pastilhas efervescentes, as espumas e, na falta de melhor, até o detergente para a loiça ou o sabão neutro.

“O uso de lixívia para limpar a prótese não está, de todo, recomendado pelos profissionais.”

É RAZOÁVEL USAR LIXÍVIA NALGUMA SITUAÇÃO?

Idealmente, os produtos de limpeza não devem possuir químicos abrasivos na sua constituição, sejam eles acetonas, diluentes, álcoois ou lixívia. No entanto, caso não possua uma alternativa melhor, utilizar lixívia pode ser melhor do que não higienizar a prótese. Ainda assim, é importante reforçar que a lixívia deve ser encarada como última escolha, estando muito longe de ser a melhor opção dispo- nível no mercado.

EXISTE ALGUM CUIDADO ESPECIAL A TER COM A LIXÍVIA?

Sim. Se, excecionalmente, não tiver nenhum dos produtos recomendados e optar por utilizar lixívia, é importante que a dilua. Para tal, assegure-se de que a aplica com uma concentração máxima de 10%, isto é, misturando no máximo 1 porção de lixívia para cada 10 porções de água. Para além disso, evite fazê-lo durante mais de 10/15 minutos e, se a sua prótese tiver elementos metálicos, tenha em atenção que o uso de lixívia poderá corroer essas zonas.

Médico dos Dentes - Prótese dentária

Caso utilize uma prótese removível, siga o processo de higienização recomendado e consulte regularmente o seu dentista. Independentemente dos métodos caseiros utilizados, essa é a melhor forma de evitar problemas futuros e garantir um sorriso para a Vida.

“Prótese” e “implante” são sinónimos

“Prótese” e “implante” são sinónimos?

Muitos pacientes confundem os termos “prótese” e “implante”, e até pensam que se referem ao mesmo tratamento. No entanto, tanto a prótese como o implante são parte integrante dos tratamentos de substituição dentária, mas não devem ser confundidos.

Prótese e implante são o mesmo tratamento?

Não. Próteses e implantes são soluções de tratamento diferentes.

Os implantes são dispositivos médico-cirúrgicos que são aparafusados ao osso para fixar dentes protéticos. Desta forma, podem ser aplicados de forma totalmente fixa ou semifixa. A colocação de implantes permite substituir um dente, um conjunto de dentes ou uma arcada completa, com recurso às próteses.

Já as próteses são componentes artificiais, que neste caso têm como objetivo suprir a ausência de dentes. Ou seja: as próteses substituem os dentes, os implantes fixam as próteses na boca do Paciente.

Quando um Médico Dentista se refere a próteses dentárias, tanto pode estar a referir-se à opção removível, como à fixa e à semifixa.

É possível colocar implantes sem prótese?

Não, não é possível. Os implantes não poderão ficar expostos em boca. Não têm, por exemplo, função mastigatória. Por isso, precisam de próteses a cobri-los.

Já as próteses, poderão constituir uma solução sem necessidade de aplicação de implantes. É o caso das próteses removíveis, habitualmente conhecidas por “placas”.

Quando um Médico Dentista se refere a próteses dentárias, tanto pode estar a referir-se à opção removível, como à fixa e às semifixa. Até uma coroa sobre um implante é considerada uma “prótese dentária”.

Prótese e implante dentário - Médico dos Dentes

Seja com recurso a próteses removíveis, semifixas ou fixas, hoje em dia existem várias soluções para poder repor os dentes em falta. Não deixe de o fazer, em prol da sua saúde oral e qualidade de vida.

Criar próteses com o computador - Médico dos dentes

É possível criar próteses com o computador?

O processo laboratorial subjacente à criação de próteses dentárias é um dos mais complexos da Medicina Dentária, envolvendo um trabalho rigoroso, com materiais que apresentam diferentes propriedades. Para além disso, esta é uma área com uma exigência bastante elevada, uma vez que a qualidade das próteses influencia decisivamente a adaptação do paciente, bem como o restabelecimento da estética e da função dos seus dentes. De entre as várias inovações que, ao longo dos anos, têm procurado simplificar este procedimento, está uma já há muito presente no campo da engenharia: a tecnologia CAD/CAM.

É POSSÍVEL CRIAR PRÓTESES COM O COMPUTADOR?

Sim, através da tecnologia CAD/CAM, um sistema computorizado utilizado desde os anos setenta e bastante sofisticado que facilita o processo de criação de próteses de qualidade e altamente adaptadas a cada paciente.

Como o próprio nome indica, este software encontra-se dividido em duas componentes: a CAD (Computer-Aided Design), que significa «desenho assistido por computador» e a CAM (Computer- -Aided Manufacturing), que se refere ao processo de fabrico das próteses, assistido por uma máquina.

Recorrendo a este método, os profissionais de Medicina Dentária são capazes de construir coroas de cerâmica e outras peças protéticas, de forma mais simples, rápida e assertiva.

COMO SÃO CRIADAS AS PRÓTESES?

Na primeira fase (CAD), é feita a digitalização dos dentes (diretamente ou a partir de um molde de gesso), através de uma câmara especial que os transforma em ficheiros disponíveis para tratamento no computador. De seguida, as imagens são utilizadas por um programa e é criado um modelo virtual onde são desenhadas as restaurações e preenchidos os espaços em falta.

Por sua vez, a segunda fase (CAM) é, de um modo simples, a transformação da imagem virtual produzida pelo software CAD num material tangível. Através de cortes automáticos e de alta precisão, realizados na matéria-prima escolhida, os computadores fabricam, então, o resultado final, que é feito à medida de cada paciente.

A tecnologia CAD/CAM é um sistema capaz de produzir várias soluções protéticas de elevada qualidade, podendo simplificar o processo aos médicos dentistas e poupar recursos preciosos. No entanto, é igualmente importante monitorizar todos os procedimentos com cuidado e controlar a qualidade em todas as fases.

protese dentária- medico dos dentes

Deste modo, a técnica deve ser aplicada procurando evitar erros na digitalização, no trabalho realizado no computador, na escolha dos materiais e na finalização do trabalho no laboratório, para garantir que o resultado final é o desejado.

Tem falta de dentes e gostaria de voltar a sorrir com confiança? Marque já a sua consulta numa das nossas clínicas dentárias, e fique a conhecer todos os pormenores do seu tratamento com um dos nossos médicos dentistas.

Logo lavar a prótese - Medico dos Dentes

Como devo limpar a minha prótese?

Limpar a prótese, seja fixa ou removível, pode-se revelar um processo confuso para alguns pacientes. Existem vários mitos urbanos que recomendam práticas que nem sempre são as mais indicadas. No entanto, há procedimentos bastante simples e que são, efetivamente, aconselhados pelos profissionais de Medicina Dentária. Ora veja:

PRÓTESES FIXAS

No caso das próteses fixas, a limpeza é realmente fácil: os cuidados recomendados são praticamente idênticos aos que teria com uma dentição natural. Neste sentido, a escovagem deve ser feita utilizando a pasta dentífrica e a escova de dentes habituais. O único aspeto que deverá merecer uma atenção especial é a escolha do fio dentário. Com efeito, se possuir uma ponte dentária, poderá ser necessário usar produtos como um passa-fios, ou um fio dentário de pontas duras, para permitir uma melhor higiene.

PRÓTESES REMOVÍVEIS 

Relativamente às próteses removíveis, existem mais algumas informações que deve ter em atenção:

  1. Retire a prótese – Para garantir o melhor resultado possível, deve retirar a prótese e proceder à limpeza fora da sua boca.
  2. Coloque uma toalha no lavatório – Pode parecer inútil, mas a verdade é que muitas próteses acabam por se partir por escorregarem e caírem, na sequência da limpeza. Em primeiro lugar – e como medida de prevenção – experimente colocar no seu lavatório uma toalha que sirva de «amortecedora» em caso de queda.
  3. Opte por uma escova macia – Utilize uma escova com filamentos suaves, de preferência que seja própria para a limpeza de próteses. De outro modo, poderá criar ranhuras nos dentes e, consequentemente, acabar por facilitar a aderência dos alimentos e das bactérias à prótese.
  4. Evite a pasta de dentes comum – As características da pasta dentífrica vulgar podem levar à erosão da prótese, contribuindo também para que os alimentos fiquem agarrados a esta com maior facilidade e para um aumento das bactérias na boca (uma das principais causas de mau hálito). Deverá utilizar um produto específico para as próteses, recomendado pelo seu médico.
  5. Não limpe a prótese com facas ou garfos – Ainda que possa parecer uma solução viável, a verdade é que fazê-lo cria riscos numa superfície que deveria ser lisa. Para além de também aumentar a probabilidade dos alimentos ficarem colados aos dentes, diminuirá o tempo de vida útil da sua prótese.
  6. Use pastilhas efervescentes – Escovar a prótese não é suficiente. Recomenda-se que, durante 5 a 10 minutos, coloque a prótese num copo com água morna e uma pastilha especial para o efeito. Não precisa de o fazer todos os dias (e pode fazê-lo durante o banho, para poupar tempo), mas é uma técnica muito útil para eliminar resquícios de alimentos que, de outra forma, dificilmente seriam removidos. Espumas igualmente especializadas poderão ser consideradas uma alternativa ao uso destas pastilhas.
  7. Enxague a sua prótese – No final, lave abundantemente a sua prótese com água e estará pronta para colocar novamente na boca.

No caso de conservar alguns dentes naturais, poderá utilizar a escova e a pasta dentífrica mais comuns para limpar também a sua prótese. Contudo, é importante não esquecer os pontos enumerados anteriormente, tratando da sua prótese do modo mais individualizado possível.

E NO SEU CASO CONCRETO?

É indiscutível que limpar a sua prótese de forma informada e adotar uma rotina de higiene diária se trata de um passo fundamental para preservar a sua saúde oral. No entanto, embora os passos aqui apresentados constituam dicas importantes para os Pacientes em geral, cada caso merece uma atenção especial.

Como limpar a protese dentaria - Médico dos Dentes

Nesse sentido, apenas o seu dentista poderá recomendar o método mais adequado ao seu caso em específico, ajudando-o tratar da sua boca e a sorrir com confiança.